Avalie o site

Polícia aguarda DNA para saber se corpos são de meninas desaparecidas

News3

Polícia Civil de São Paulo aguarda o resultado do exame de DNA nos dois corpos encontrados na última quinta-feira (12) dentro de uma pick-up em uma comunidade na Zona Leste para saber se eles são mesmo das meninas de 3 anos desaparecidas no mês passado. Beatriz Moreira dos Santos e Adrielly Mel Severo Porto sumiram no dia 24 de setembro.

“Estamos dependendo do laudo do IML [Instituto Médico Legal], mas a probabilidade é grande de serem as crianças”, disse nesta segunda-feira (16) ao G1 a delegada Ana Lucia Lopes Miranda, da Delegacia de Pessoas Desaparecidas. “Não há previsão de quando ele ficará pronto, mas a expectativa é a de que seja nesta semana”.

“Na segunda-feira deve ser realizada uma necropsia complementar, por uma equipe multidisciplinar do IML”, disse o advogado Ariel de Castro Alves, do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), que acompanha as investigações e assessora as famílias das crianças que sumiram. “Apenas após todos esses procedimentos é que os corpos poderão ser liberados para o velório e enterro”. Ariel estima que os laudos fiquem prontos entre quarta e quinte-feira.

Até o momento, a investigação tem indícios de que os cadáveres encontrados em avançado estado de decomposição podem ser de Beatriz e Adrielly. As famílias das garotas reconheceram as meninas pelas roupas. Uma estava com calça azul e outra com vestido branco. Elas estavam de barriga para cima.

Os policiais também esperam o resultado do laudo necroscópico, que irá apontar a causa da morte das vítimas. Os corpos foram encontrados por vizinhos dentro do compartimento de carga de uma Fiorino, estacionada em uma casa, distante 100 metros de onde as crianças moravam, na Rua do Cal no Jardim Lapena. Os moradores resolveram abrir o veículo por causa do mau cheiro.

Polícia Civil de São Paulo aguarda o resultado do exame de DNA nos dois corpos encontrados na última quinta-feira (12) dentro de uma pick-up em uma comunidade na Zona Leste para saber se eles são mesmo das meninas de 3 anos desaparecidas no mês passado. Beatriz Moreira dos Santos e Adrielly Mel Severo Porto sumiram no dia 24 de setembro.

“Estamos dependendo do laudo do IML [Instituto Médico Legal], mas a probabilidade é grande de serem as crianças”, disse nesta segunda-feira (16) ao G1 a delegada Ana Lucia Lopes Miranda, da Delegacia de Pessoas Desaparecidas. “Não há previsão de quando ele ficará pronto, mas a expectativa é a de que seja nesta semana”.

“Na segunda-feira deve ser realizada uma necropsia complementar, por uma equipe multidisciplinar do IML”, disse o advogado Ariel de Castro Alves, do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), que acompanha as investigações e assessora as famílias das crianças que sumiram. “Apenas após todos esses procedimentos é que os corpos poderão ser liberados para o velório e enterro”. Ariel estima que os laudos fiquem prontos entre quarta e quinte-feira.

Até o momento, a investigação tem indícios de que os cadáveres encontrados em avançado estado de decomposição podem ser de Beatriz e Adrielly. As famílias das garotas reconheceram as meninas pelas roupas. Uma estava com calça azul e outra com vestido branco. Elas estavam de barriga para cima.

Os policiais também esperam o resultado do laudo necroscópico, que irá apontar a causa da morte das vítimas. Os corpos foram encontrados por vizinhos dentro do compartimento de carga de uma Fiorino, estacionada em uma casa, distante 100 metros de onde as crianças moravam, na Rua do Cal no Jardim Lapena. Os moradores resolveram abrir o veículo por causa do mau cheiro.

Compartilhe:

Deixe seu comentário